Rodrigues& Aguiart

Uso de máscaras em locais abertos não será mais obrigatório no Maranhão

O motivo da medida é a queda nos números de casos e mortes pela Covid-19 e o avanço da vacinação nos municípios

Por Valdivan Alves em 11/11/2021 às 10:12:22
Flávio Dino, governador do Maranhão

Flávio Dino, governador do Maranhão

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), anunciou na quarta-feira (10), que não será mais obrigatório o uso de máscaras em locais abertos. Os detalhes serão divulgados nesta quinta (11), quando um decreto com as novas regras será publicado.

O motivo da medida é a queda nos números de casos e mortes pela Covid-19 e o avanço da vacinação nos municípios, apesar do Maranhão ainda ser um dos estados com menor índice de aplicação da vacina.

"Nós levamos em conta sempre um conjunto de fatores, o chamado RT, que é o indicador de transmissão abaixo de 1. Nós temos hoje cerca de 80 pessoas apenas internadas em todo o estado com coronavírus. Nós temos, portanto, um indicador tanto de óbitos, de internação, que apontam no sentido da eliminação e da transformação nisto em uma endemia, uma doença crônica, que fica, em alguns lugares, mas sem aquela primazia que havia anteriormente. Por isso, em locais abertos, sim, é possível. No que se refere a vacinação, infelizmente, ainda há uma defasagem entre aquilo que efetivamente foi aplicado e aquilo que consta nos sistemas oficiais do Ministério da Saúde", afirmou o governador.

No último boletim epidemiológico da Covid-19, nesta terça-feira (9), o Maranhão havia registrado 268 casos e duas mortes por Covid-19. Já os casos ativos (pessoas que, no momento, estão com Covid-19) teve nova queda e chegou a 2.486.

Dino disse ainda que, em locais fechados, ainda deve haver restrições e o uso de máscaras, mas vai depender da conjuntura da Covid-19 em cada município.

"Em locais fechados, ainda há detalhes, que vamos divulgar amanhã, mas aí depende da vacinação em cada cidade. Por isso, é muito importante que as pessoas se vacinem e os prefeitos, as prefeituras, atualizem o sistema do Ministério da Saúde, para a gente poder avançar não só em locais abertos, como também em locais fechados", declarou o governador.

Ainda em relação a vacinação, o governador falou sobre a aplicação da segunda dose nos municípios maranhenses onde, em muitos casos, as pessoas não querem mais vacinar. Desse modo, o governo pretende iniciar um reforço da vacinação em terceira dose.

"Já estamos, infelizmente, vivenciando isso na Secretaria de Saúde. Algumas prefeituras estão dizendo que as pessoas não estão mais procurando a vacina de modo algum e pedindo, inclusive, para o governo do estado aceitar vacinas de volta porque estão armazenadas nas prefeituras. Então é muito importante uma série de medidas, que eu vou anunciar amanhã, para que, inclusive, a terceira dose seja mais acessível, porque ela fortalece. Vamos reduzir a faixa etária da terceira dose", disse Dino.

Segundo o governador, o Estado também vai expor regras para a realização de festividades de Natal e Réveillon nos municípios maranhenses, que vai ficar a cargo das prefeituras analisarem a situação da Covid-19 em cada região.

O decreto a ser divulgado nesta quinta (11) também vai revogar diversas medidas em relação a quantidade de público em eventos, além de protocolos sanitários.

"Nós vamos liberar totalmente todos os eventos, todos os estabelecimentos comerciais, eliminar todas as regras. A única regra que vai continuar vigente é relativo a máscaras. Todas as outras estamos revogando, por exemplo, medição de temperatura na porta do shopping. Nós estamos revogando isso. Limites de eventos a 200 pessoas, 500 pessoas... Nós estamos eliminando. (...) Eu diria que, de zero a cem, estamos num nível cinco de restrição", afirmou.

A obrigatoriedade do uso de máscaras no Maranhão em locais públicos e locais privados estava em vigor desde o dia 23 de abril de 2020.

De acordo com o decreto, o uso das máscaras de proteção - descartáveis, caseiras ou reutilizáveis - eram uma medida não farmacológica destinada a contribuir para a contenção e prevenção da Covid-19. Além de locais públicos e privados de uso coletivo, o uso de máscara em ambiente domiciliar deveria ocorrer conforme recomendação médica.

Comunicar erro
VP

Comentários

GUIA COMERCIAL